quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

IV Festival do Filme Anarquista e Punk de SP: dias 4, 5 e 6 de dezembro de 2015

 

É com muita alegria que anunciamos a quarta edição do Festival do Filme Anarquista e Punk de São Paulo, que acontecerá nos dias 4, 5 e 6 de dezembro de 2015 no Tendal da Lapa (Rua Constança, 72 – Lapa). ENTRADA GRATUITA!

PROGRAMAÇÃO:

SEXTA, 04 DE DEZEMBRO

A partir das 19hs | ABERTURA
* Sarau “Sangue, Suor e Poesia Libertária”

* Apresentação dos grupos de rap Pânico Brutal e Valo Kids HK

* Abertura das exposições

* * *
SÁBADO, 05 DE DEZEMBRO

A partir das 11hs | Oficina de produção audiovisual
com Lentes Periféricas

***
Sala 1 “Lucia Sanchez Saornil”

14:00 | Sessão “Experimentações” (“A Caverna”, “4” e “à|mo(r)te capital”)
15:00 | Sessão “Redução da Maioridade Penal”, seguido de conversa com Vagner Souza e Fernanda Amaru.
17:00 | Sessão Anarquismo no Mundo I (“Table Bed Chair” e “Isto É Atenas”)
18:00 | Sessão Punk América Latina (“Hazlo tu Mismo – Progresivo”, “Bogotá Punk”, “Kuidado ke Muerden” e “Tuna: Outra Face”)
20:00 | Sessão “Cinema Anarquista” (Estréia “Museu do Capital” seguida de conversa sobre Cinema Anarquista na Atualidade com coletivo organizador do Festival)

SALA 2 “Lucy Parsons”

14:10 | Sessão Anarquismo no Mundo II (“Ousar o Anarquismo! ” e “Corpo Transgressão ::: Remix ”)
15:10 | Sessão Mulheres em Luta 1 (“Imagem Mulher” e “Asesinos, ¿dígame?”)
16:40 | Estréia | Sessão Anti-Fascismo e Memória (“Jovens Rebeldes: A história do Southall Youth Movement”)

***
DOMINGO, 06 DE DEZEMBRO

A partir das 11hs | Oficina de produção audiovisual
com Lentes Periféricas

***
SALA 1 “Lucía Sánchez Saornil”

14:00 | Sessão “O Trabalho Danifica!” (“Aspirina”, “Contravenção”, “Ruim é ter que trabalhar” e “Tiem Pos Modernos”)
15:00 | Estréia | Sessão Anarquismo para Crianças + Sessão Semana de Soberania Audiovisual
16:20 | Sessão Mulheres em Luta 2 (“Nayellis”, “Anarcafeministas na Bolívia”, “Mulheres da Esperança” e “Mulheres em cena na quebrada”)
18:15 | Estréia | Sessão Anarquismo no mundo III (”Fragmentos Anárquicos” e “Ingovernáveis”)

SALA DE VÍDEO POPULAR

14:10 | Doc. Cine Campinho – Da Terra à Tela
15:40 | Imagens PERI-Féricas + Moinho14
17:00 | conversa sobre Vídeo Popular, com Daniel Fagundes, Rodrigo Souza e Flávio Galvão
18:30 | Djandjuma Nossa Essência + Óna + Conflitos e Abismos + Chocolate Meio Amargo

* Baixe o catálogo com programação completa e sinopses: http://www.mediafire.com/view/20c13i2s55sis96/CATALOGO.pdf
Acompanhe também a nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/festivaldofilmeanarquistapunksp e no nosso site: http://anarcopunk.org/festival

Sobre banca de materiais durante o festival, escreva para: festival@anarcopunk.org


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

FESTA DOS IBEJIS - FESTA DAS CRIANÇAS –01/11 - PIRITUBA



FESTA DOS IBEJIS - FESTA DAS CRIANÇAS –01/11 - PIRITUBA
É com grande alegria que divulgamos o convite para sua participação na nossa 7ª Festa dos Ibejis - Homenagem ao Dia das Crianças em Pirituba no próximo dia 01/11/2015 a partir das 10hs, no Espaço Cultural Elo da Corrente, Rua Jurubim, 788.
Pelo 7ª ano consecutivo o coletivo Sarau Elo da Corrente, a Rádio Comunitária Urbanos FM e Sarau da Brasa organizam a Festa dos Ibejis. Contamos com a doação de amigos e coletivos parceiros e para distribuir em média 1000 kits com DOCES e LIVROS INFANTIS.
O objetivo dessa ciranda é aproximar as crianças da região das atividades realizadas pelos organizadores, realizando: RODA DE CAPOEIRA, TEATRO, MÚSICA e CONTAÇÃO DE HISTÓRIA. Todas as temáticas são voltadas ao universo infantil e afro-brasileiro.
Ibejis são os gêmeos sagrados da cultura Ioruba, protetores das crianças e batizam nossa festa como forma de reaproximação da cultura negra com as crianças da nossa comunidade.
Caso você tenha alguma atividade destinada ao publico infantil e queira incluir na programação, entre em contato conosco.
Nossas necessidades são:
Livros infantis (em bom estado),
Brinquedos,
Paçoca,
Pé de moleque,
Doce de amendoim,
abóbora,
Maria mole,
suspiro,
Balas sortidas,
Pirulitos,
Pipoca doce,
Saquinho para doces
Copo descartável,
Refrigerante,
Bolo (10 kg)
Email: elodacorrente@hotmail.com
Telefones: 3903-2649 Michel Yakini/ 99847-2562 Raquel Almeida/ 95897-5340 Douglas Alves
As doações também poderão ser entregues pessoalmente na Rua Jurubim, 788 –A – Pirituba (Bar do Santista ou Espaço Cultural Elo da Corrente).

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Quilombrasa



Release

   O Quilombrasa nasceu num berço de resistência marginal e foi no Sarau da Brasa que deu seus primeiros gritos. Lá desenvolveu maior consciência sobre o poder e o compromisso de um som que traz a identidade dos povos que compõem a periferia.
   A principal pesquisa do grupo está na fusão de gêneros musicais, que passeiam, costurados pela palavra que é predominante no coletivo, entre o rap com a mpb – “Hino Racional”, “Soul Poeta” -  o funk com o rap – “Estilo Zulu”, “Fashion Criola” - , um pouco de soul – “Quebrada” – o axé – “Guerreira”, “Melhor pra Quem” - o reggae – “Quem É Você?”, a mpb-groove – “Madrugada Passada” - o rap com cordas de nylon – “Mundo de Ilusão”, “Pérfido Colosso” - o samba soul groove – “Devagar” - entre outras... A chamada “black music” sustenta a diversidade rítmica, além da poesia,  pensamento, crítica e a indispensável parceria que torna esse sonho possível.
O diferencial, portanto é exatamente a junção dos estilos de raíz com o rap, voltado para a denúncia e o protesto – mesmo que de modo sutil - mas também na certeza que a transformação está em nós mesmos, na tradição e resgate de identidade feito hoje pelo circuito periférico representado pelos Saraus, movimentos culturais literários e marginais que trazem o protagonismo pro cara comum, pra mãe, pros moleques e que tem dentro dessa linguagem espaço para todas as manifestações artísticas culturais, entre elas a poesia e a música da qual somos semente e fruto....
 Após a gravação e divulgação do álbum “Quilombrasa apresenta João”, ProAc 2011, a banda concentra-se atualmente na composição do segundo cd, “Quilombrasa apresenta Guerreira”. Dentro de nosso ambiente familiar – e não é modo de dizer - o projeto busca a exaltação da identidade da mulher negra através da canção e contribui de forma enfática para o combate das ideias pejorativas sobre a mesma que permeiam o imaginário social brasileiro desde tempos coloniais. A música se torna poder e construção dentro deste contexto.
          Convidamos o público a um movimento completo de corpo no ritmo, de mente na reflexão e de espírito em ambos!



CONTATO
email: pelipeaugusto@gmail.com​


segunda-feira, 20 de julho de 2015

BETOX - J.E.P.


Flow e poesia.

Alberto Borges da Silva Santos, mais conhecido como Betox J.E.P(Jovem Escritor Paulista), nascido e criado na Zona Norte de São Paulo, Vila Brasilândia. Rap nacional feito em beat’s “Boom Bap” e com uma levada swingada, rimas que também são cantadas em sons com uma “pegada” Jazz, improvisos no palco com intervenção de “beat box” são rotina. Em seu repertório apresenta composições que falam sobre questões sociais, valor, sentimento, cotidiano e sua vivência somada ao longo de sua caminhada como grafiteiro escritor das ruas.
As temáticas de suas canções são variadas, leva um som verdadeiro feito para pensar e curtir. Antes de seguir em carreira solo, fez dupla com Zoioo MC e formaram o grupo Ideal, como todo começo gravavam em fitas cassetes e saiam distribuindo por ai com esperança que fossem descobertos.
No segundo semestre de 2001, participaram do evento Festival SP Rap na Rua organizado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.
Em 2004, a união feita por Betox, Zoioo MC, Edhi Prado e Dj Zero originou-se o grupo Radiographia. O coletivo rendeu a gravação de um EP nunca lançado, apresentações acústicas, acompanhou e fortaleceu o surgimento de outros coletivos na região da Vila Brasilândia.
No ano de 2010, fez participações com o coletivo Subterrâneo e gravou alguns singles que foram lançados na internet.
Em 2013 participou da gravação do vídeo clipe Us Maloka, música que faz parte do álbum “Tirando água de pedra” de Zoioo MC. As filmagens foram feitas pelo Lado Sujo da Frequência, e o trabalho foi lançado no primeiro semestre de 2014, alcançou e permaneceu durante duas semanas o TOP 10 internacional do programa “Underground Heat” (ep.59 e ep.60) apresentado pelo mestre Snoop Dogg.
A sua segunda experiência com vídeo, usou a Vila Brasilândia como cenário das filmagens do vídeo clipe “Cenário Terrorista”, trabalho feito em parceria com Nolt’s MC. A produção foi feita de uma forma independente, sem roteiro e utilizando skate como apoio para câmera e tripé, ainda contou com a assistência de dois amigos do bairro que apesar de não saberem usar os equipamentos, mostraram intimidade com a câmera.
A vídeo track foi lançada em Janeiro de 2015 pela Gambiarras Filmes. Atualmente, o projeto de sua primeira EP está em andamento.

O disco conta com algumas parcerias antigas e também com o talento de gente nova que conheceu ao longo do caminho. O projeto tem previsão de lançamento para final de 2015, as expectativas são que o disco traga oportunidades para realizações de novos projetos, contribua para a cultura, torne ainda mais rico o acervo de disco de Rap em prol da cultura Hip-Hop, e que os jovens se inspirem ou sintam-se tocados através de sua música, enxergando novas possibilidades.
Canal no Youtube - https://goo.gl/VxlEuJ





Betox J.E.P foi convidado para participar do Espremedor na Rua no dia 26/07/15. Veja o post do evento aqui


quinta-feira, 16 de julho de 2015

Luz Apache.


Foto: Paolo Altruda.

Luz Apache 


Formado por João Catan e Bobina Mc, o grupo Luz Apache, foi produzido há mais de 1 ano e como os próprio caras diz, foi feito com muita força, dedicação, amor e apoio de todas as pessoas que os cerca, e assim nasce o disco ”Mais Luz”.

                                                     
Confira a entrevista dos grupo feita pela a revista VaidaPé, falando sobre todo esse processo e experiência que a musica os proporcionou.
http://revistavaidape.com.br/blog/2015/05/com-flow-beat-e-violao-luz-apache-lanca-primeiro-album-gratuito-na-internet/

 Vídeo Clipe da Musica: 

Espremedor Na Rua


É com muita satisfação que a gente faz esse chamado.

Espremedor na Rua.
A ideia é ocupar, praças, ruas e lugares ociosos
com produção e apresentações artísticas e culturais.

Betox - JEP


Quilombrasa



Luz Apache



Endereço: 
Avenida Miguel Conejo, 100, São Paulo

Mais Informações: